sexta-feira, 13 de março de 2009

vermelho

(imagem gentilmente cedida por Francisco Carvalho - Nu Singular)

A tua ausência germinou sombras
de vermelho desejo. De mim, outro.
Com todos, tantos à espera
que se esfumem os gumes do destino
prescrito a oco.

Inventámos estados de amor ao
desfazer novelos de ódio. Inventaremos
os que forem precisos à data do teu
regresso. Se for necessário,
deliraremos na rédea que nos
convencer o frágil.

Beijo-te na testa uma última vez. Regressaste
para me sussurrar que a saudade fácil te
tinha transformado em ilusão
permanente. Estás cã e gélida. Como
surpresa descalça sei que te esvaziaste
de vida comigo a amar-te na solarenga
tarde do ser.

Resto da minha intensidade em ti,
uma última vez.
Sento-me
sobre a luz lúcida da partida
e calço-me
de tristeza em passos teus.

Clamo-te com o todo que era. Indulto-me
com o pouco que sou. Amar-te-ei com o nada
que serei da tua fusão eterna com a terra
amargosa à perda.
********

pedro s. martins

(poema previamente publicado na revista Magnética)

19 comentários:

  1. a saudade fácil será o contardizer de amor?

    ResponderEliminar
  2. me parece que vc tem estado dentro de mim. escreve como nem eu sei o que me tem passado... é. é poeta!

    ResponderEliminar
  3. Provei o fel sabor de uma outra vida
    Nas ruas desnudadas, lotes incertos do sem andar…
    Caminhei pelos desertos secos de alma perdida
    Entrando pela porta em que ninguém quer entrar

    Passando para dizer,
    Que me apraz aqui estar…
    Que nesta sexta-feira treze,
    Aconteça o que acontecer
    Um bom fim-de-semana irá ser
    E que o amor e paz possa reinar!

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderEliminar
  4. A saudade é triste de sentir, porém penso que seja melhor do que não ter motivos para sentir saudades...

    Mas se apertar demais, arranje um bom motivo para sentir saudade.

    Fique com Deus, menino Pedro.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. a saudade...

    o poema está muito bem construido.

    parabéns Poeta!

    beij

    ResponderEliminar
  6. os meus parabéns por esta fotografia. eu sou suspeita, porque tenho uma estima especial pelo francisco. mas ficou mesmo bem aqui :) um beijo e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  7. e a tua intensidade é sempre suspensa em palavras in.díziveis, a não ser por TI.

    Sempre sublime ________________________.

    Um bom fim de semana!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Pintura, imagem poética...
    Poesia palavra pintada...
    Uma, esboço de figura amada;
    A outra, ténue palavra profética!

    Pintura e poesia...
    Imagem e palavra de sentimento
    E de amor em utopia!

    São o sonho que sonhei...
    Quando, no Éden amei!

    (FERNANDA & POEMAS)

    Desejo a você um excelente final de semana com muito amor no coração
    Abraços: Eduardo Poisl

    ResponderEliminar
  9. como todos, tantos à espera... é certo, Pedro. e este é um belo poema. beijos

    ResponderEliminar
  10. É o Pedro que escreve os poemas?
    São da sua autoria?

    (não sei se prefere que o trate por Pedro ou por tu:) )!

    Beijinho.
    Continuo a encontrar talento aqui:)

    ResponderEliminar
  11. Izzie,

    podes-me tratar por tu. Assim como espero que não te importes que te trate pelo mesmo.

    Sim, todos os poemas são escritos por mim.

    Aqueles que não são, estão devidamente assinaladdos, como é o caso do Gonçalo M. Tavares.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Pedro,

    tens um selo no meu blog.

    Vicente

    ResponderEliminar
  13. Beijo-te na testa uma última vez, uma despedida pungente.
    Gostei.
    Beijos
    Cleo

    ResponderEliminar
  14. poema digno de um génio. estou fascinado. muito mas muito bonito.

    ResponderEliminar
  15. Uma obra prima,com muita sensibilidade!

    boa semana

    ResponderEliminar
  16. Um poema de amor, de solidão, de ausências.
    "Inventámos estados de amor ao
    desfazer novelos de ódio"
    Muito belo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  17. Este poema foi citado em http://jacramos.blogspot.com como forma de distinguir o blogue e seu autor na efeméride 21 de Março Dia Mundial da Poesia.

    ResponderEliminar
  18. Pedro,

    tenho estado a 'lê-lo', mas coisa estranha, já voltei a este poema várias vezes...
    é fantástico!

    um sorriso
    mariam

    ResponderEliminar