segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Brynt Kobolt



Brynt Kobolt
,
Manuel de Freitas, Averno

(está numa das prateleiras da poesia incompleta)

1 comentário:

  1. «com estes versos e com as ruas onde fingi estar vivo» - gostei :)

    ResponderEliminar